HOME

ORGANIZE SEU 2017!

Publicado em 07/01/2017 às 14h48

     2017 chegou e para os apaixonados por planejamento e organização, essa é a época do ano de comprar agendas, elaborar planners e estabelecer metas e objetivos para o ano todo. O post que eu fiz sobre meu Bullet Journal (leia aqui) é sempre o mais acessado do blog, principalmente, no início do mês ou do ano. Por isso, eu irei trazer mais dicas de organização e criatividade para vocês. Em breve, irei escrever o post da versão de 2017 do Bullet Journal (e está cheio de novidades!).

     Então, para iniciar essa série de novos posts deixarei nesse post vários calendários fofos de 2017 para que vocês possam imprimir e planejar cada atividade diária. Aposto que vocês irão ficar animados em fazer cada tarefinha depois de anotar nesses calendários lindões:

1. Esse foi o meu favorito. Imprimi ele e já coloquei no home office. Cada mês é estampado com uma ilustração mais linda que a outra. (Download aqui)

2. Para os apaixonados por estampas minimalistas. (Download aqui)

3. Esse calendário é recheado de estampas modernas - todas tendências de 2017. (Download aqui)

 

4. Para quem ama as Princesas da Disney (Download aqui)

5. Para os "Potterheads" de plantão (Download aqui)

6. Para os apaixonados por Star Wars (Download aqui)

Espero que vocês gostem! Quem não conseguir fazer o download entra em contato comigo (contato@formuladafelicidade.com.br) que eu envio por e-mail :)

Comentários (1)

TCHAU, 2016!

Publicado em 31/12/2016 às 20h18

     Cá estamos nessas últimas horinhas de 2016 e mesmo sem querer sempre fizemos uma retrospectiva sobre tudo que vivemos nos últimos 365 dias. Lembramos de tudo que foi bom, tudo que foi ruim, tudo que poderia ter sido melhor. Mas sempre existe algo que define o ano em que vivemos e 2016 pra mim foi um ano que autoconhecimento e de fazer as coisas acontecerem.
     Todos nós temos sonhos na vida, há aqueles que digam que não sonham com nada, mas pelo menos um "desejozinho" de vida têm. Eu sempre fui muito sonhadora e tenho uma listinha simples de coisas que quero alcançar na vida. O meu primeiro grande sonho foi me mudar sozinha para a cidade grande, criar a minha independência e ir buscar as coisas por minha conta. E isso aconteceu até rápido demais e com 17 anos eu já tinha conseguido. Só que depois disso, eu fui protelando todos os outros sonhos. Fui deixando tudo acontecer sem focar nos meus objetivos de vida.
     Então, eu decidi que 2016 ia ser o ano da mudança e eu ia retornar a buscar tudo que eu sempre quis pra mim. E ao final desses doze meses intensos e não muito fáceis, eu cheguei imensamente grata, pois nesse ano, eu busquei - e melhor de tudo, consegui- conquistar grandes coisas, que vão definir grandes futuros.
     Claro que o caminho não é fácil e que 2016 não foi um ano difícil só para mim, todos nós vivemos períodos duros que disputas políticas, sociais e econômicas. Vivemos um ano para aprendermos que devemos viver a cada dia como se fosse o último, pois não sabemos o destino do dia seguinte.
     Por isso, nesse último dia, agradecerei por cada momento bom e cada momento ruim que passei (eles me trouxeram muito aprendizado e coragem para seguir em frente). Agradecerei por viver sonhando, mas por ter a minha família e o meu namorado que me mantêm firmes com os pés no chão e que me trazem o melhor aconchego de cada dia. Agradecerei por ter saído da zona de conforto em busca da felicidade (como eu tinha prometido que faria lá em 2015).
     E que 2017 possa ser cheio de predestinações e repleto de coisas boas, pois esse ano que está por vim promete ser um grande ano. 

Feliz 2017 para vocês, obrigada por acompanharem o blog durante esse ano e até o ano que vem!

Comentários (1)

A UTILIDADE DE ERRAR

Publicado em 27/12/2016 às 18h00

     Antes começar dê um play na música abaixo:

     Sempre acreditei que errar ensina mais do que acertar. Isso, porque, se a gente aprende com o erro, a chance de repeti-lo torna-se muito menor. Vivia pensando isso, mas eu nunca tinha refletido sobre o quanto errar é definitivamente e verdadeiramente útil.

     Tirando a utilidade é claro que existe o lado ruim em errar, existem erros que nos colocam lá no fundo do poço, mas é a subida de volta para realidade que nos torna mais fortes e é para isso que estamos aqui, não é mesmo? Para aprendermos e amadurecermos.

     Às vezes erramos feio, e aí choramos feito um bebê, ficamos vermelhos de raiva, morremos de vergonha ou nos sentimos o ser humano mais estúpido que habita o planeta. Mas tudo passa e precisamos nos reerguer (por vezes uma, duas, três vezes). Então, vem a parte mais difícil e que muitos não conseguem: nós precisamos aprender a nos perdoar.

Erre, mas não esqueça nunquinha de se perdoar depois!

     Porque se nós não nos perdoamos, o sofrimento vai nos corroer a cada dia e ele, realmente, não precisa ser sentido, nós não precisamos nos sentir estúpidos sendo que podemos apenas tentar novamente.

     Os erros são empurrões que nos levam a lugares que nós nunca chegaríamos sozinhos (por medo de errar) e mudam o rumo das nossas vidas. Por isso, o mundo precisa que sejamos corajosos e se errarmos, fazer o quê? Nós tentamos! Afinal, quando chegar lá no finalzinho da vida, nós vamos lembrar o que vivemos e o que fomos capazes de fazer e não o que deixamos de fazer por medo, não é mesmo?

     Por fim, a cada erro faça um brinde pelo que você aprendeu.

     E, por favor, comece a meter os pés pelas mãos hoje mesmo – o mundo está esperado por você!

Comentários (1)

LEIA UM LIVRO ANTES DO ANO ACABAR!

Publicado em 21/12/2016 às 21h58

     O ano está quase acabando e esse é o momento de agradecer tudo que vivemos e planejar um novo começo; é tempo de pensar em tudo que erramos no último ano para poder ser melhor no próximo; é o momento de deixar tudo que foi ruim para trás e ir em busca de novos desafios e de coisas que nos tragam aprendizado e felicidade. Por isso, acredito que essa época é ideal para ler um bom livro, refletir nossas atitudes e aproveitar essa época mágica de recomeço e celebração.

     Pensando nisso resolvi fazer uma listinha de livros para ler nessa época do ano:

Deixe a neve cair  - vários autores

Esse livro reúne três contos que são interligados entre si e que passam na época do Natal. Além dessa leitura nos imergir completamente na magia do natal, ela nos traz grandes mensagens, faz conhecermos um belo amor e, principalmente, traz tudo de melhor que o natal nos proporciona, fazendo com que possamos acreditar em um amanhã melhor e acolhendo o nosso coração. (Para ler mais sobre o livro clique aqui

O presente do meu grande amor – vários autores

Esse livro é leitura obrigatória para quem ama essa época do ano. Em doze contos que se passam nas festas de final de ano, nós podemos conhecer a comemoração em diversas culturas, além de nos encantar com tantas histórias fantásticas e personagens únicos. (Para saber mais sobre o livro e sobre o que eu achei de cada conto é só clicar aqui

Ligações- Rainbow Rowell

Esse livro não tem o tema natal como principal, apenas se passa na época e conta a história de Georgie, uma mulher que desiste de viajar em Natal com a fam

ília, pois recebeu uma proposta de trabalho irrecusável. O casamento dela não vai nada bem e passando o Natal afastada do marido ele resolve ligar para ele com seu antigo telefone amarelo da adolescência, só que quem atende é o seu marido 15 anos antes, quando eles ainda eram namorados e ela vê a sua frente a chance de consertar tudo que saiu errado. Esse livro é ideal para quem está na transição adolescência – vida adulta, pois é uma mistura de YA e livro adulto, simplesmente, um gênero único que merece ser lido.

Um conto de Natal – Charles Dickens

Para os amantes da literatura mais clássica, esse é um livro excelente para ler nessa época. Scrooge é um solitário que detesta a felicidade que paira no ar nessa época do ano, por isso, enquanto ele está irritado com tanta alegria desnecessária acaba recebendo a visita do fantasma do seu antigo sócio que se arrependeu amargamente de ter vivido sempre em busca do dinheiro e resolve ajudar Scrooge enquanto ainda é tempo. Acredito que essa é uma leitura mais que necessária nesse mundo em que as pessoas são obcecadas pela riqueza e que pensam muito nos presentes materiais e acabam esquecendo o verdadeiro sentido do natal.

Coisas bem legais para ser muito feliz

Por fim, a indicação desse livro para encher o 2017 de vocês de coisas boas. “Coisas bem legais para ser muito feliz” é repleto de dicas para tornar um dia ou uma vida melhor, é um daqueles livros para carregar na bolsa, ler uma mensagem a cada dia e nunca esquecer que para ser alguém melhor é só começar a práticas pequenos gestos de coisas muito boas. Tem como começar um novo ano com algo melhor do que isso?

Então, vamos ler um livrinho antes que 2016 nos deixe?

Comentários (1)

A NOSTALGIA DE LER HARRY POTTER MAIS UMA VEZ

Publicado em 13/12/2016 às 20h32

                Quando saiu a notícia de que seria publicado o oitavo livro da série, senti um misto de empolgação e medo. Empolgação porque quando a gente gosta muito de uma série, sempre quer ter um pouquinho mais, não é mesmo? Mas confesso que senti medo sim. Isso porque a J.K. sempre foi muito decidida sobre o tempo de parar, tanto que enquanto ela terminava de escrever “A Pedra Filosofal”, o final de “Relíquias da Morte” estava pronto e ela sabia que seriam 7 livros.

                Como as editoras sempre querem lucrar mais um pouquinho, as séries acabam se estendendo mais e, com isso, muitas vezes a decepção acompanha os pobres leitores. Aconteceu isso com: Jogos Vorazes, Divergente e por aí vai. Então pensei: “Por favor, não estraguem minha paixão por essa série”. Por isso, não fiquei tão eufórica e nem fui aos eventos de lançamento.

                Até que me deparei com o livro exposto na Feira do Livro de Porto Alegre e decidi que tinha chegado a hora, comprei em capa dura como uma boa fã, mas com aquele medinho ressoando dentro de mim. Devorei o livro em dois dias e só pude pensar no quanto a J.K. é maravilhosa! Instantaneamente me arrependi de ter pensado que ela poderia me decepcionar. Acredito, no entanto, que só tive essa sensação por não ter esperado tanto do livro, para mim era previsível que ele não seria à altura de todos os outros da saga. Falo isso, pois li muitas resenhas negativas e fãs decepcionados por aí. Também percebi algumas "brechinhas" na história, mas considerei aceitável já que o livro foi escrito por três pessoas e não só pela J.K. (que diga-se de passagem é super cuidadosa pra deixar a história redonda).

                Então, “Harry Potter e a criança amaldiçoada” é um livro diferente de todos os outros. Em sua essência é na realidade uma peça de teatro que está em cartaz no Reino Unido. O que eu considerei incrível nela é que podemos ter uma visão mais ampla de todo o cenário da história, já que nos outros nós a temos apenas pela visão do Harry. E, por fim, posso dizer que mais uma vez fui surpreendida pelo quanto esse genial mundo criado pela J.K. pode ser expansível e absolutamente mágico, além de mais do que merecer o título de a maior saga de todos os tempos.

                E vocês que leram? O que acharam do livro? Comentem! ⚯͛ ϟ❾¾♥

Comentários (1)

O AMOR E SEUS ESPAÇOS

Publicado em 04/12/2016 às 15h22
**Esse texto faz parte de um projeto de criação literária para saber mais clique aqui**

                 Abro a porta e tomo cuidado para desviar de todas as caixas que estão no caminho. Chego à sala, esse é o único cômodo que ainda está completo. Eu o decorei em seus mínimos detalhes, escolhi até o aromatizante de alecrim que ainda paira no ar. Por isso, Francis não levou nada daqui. Tudo lembraria a sala de estar em que nunca de fato estivemos.

                Penso em como teria sido a minha vida se eu não tivesse me prendido ao Francis. Se não tivesse me prendido à estabilidade e ao conforto que a vida ao lado dele me trazia. Sempre sonhei em ter uma casa grande, bem decorada com cachorros e crianças fazendo bagunça. Eu e Francis sonhávamos com isso, mas ficamos tão obcecados em nossas carreiras que nada disso se tornou real, vivo.

                Tiro as flores secas do vaso e começo encaixotar todos os meus pertences. Olho para o meu reflexo naquele piso de porcelanato, vejo o quão deplorável estou e deixo as lágrimas escorrerem. Sinto o meu corpo desabar e escuto o eco do meu próprio soluço naquela imensa casa.

                Por um instante, lembro-me do quanto nós éramos felizes naquele apartamento de um dormitório, há dez anos. Eu podia estar em qualquer lugar da casa e escutava quando Francis colocava a chave na porta: aquele era o momento mais feliz do dia. Nós cozinhávamos, e o cheiro da comida se espalhava pela casa inteira como algo maravilhoso. Tudo que fazíamos era próximo, mútuo. Por mais que respeitássemos o espaço um do outro, era reconfortante saber que sempre tinha alguém ali.

                Até que resolvemos planejar a casa dos nossos sonhos. O lugar tinha tudo que nós podíamos imaginar: sala de jogos, biblioteca, piscina, suítes. Nós só não sabíamos que, no final das contas, estávamos construindo um monumento, mas destruindo aquilo que nos mantinha unidos.

                Sinto a maciez do tapete tocar a minha pele. Penso no quanto eu daria tudo para ter a companhia de Francis, nem que nós só tivéssemos esse tapete e nada mais. Porque no final de tudo, lar não é o lugar onde estamos ou o que construímos. Lar é alguém que nos faz sentir à vontade em qualquer lugar em que possamos estar; é poder saber que mesmo que nada dê certo, nós temos para quem voltar; é sentir o aconchego no final de cada dia.

                Estremeço e sinto toda a solidão que essa casa impõe. Percebo claramente que o amor é algo que deve ser pequeno, simples. O espaço grande demais faz com que as pessoas morem, mas quase nunca se encontrem. E como algo inversamente proporcional, quanto menor o espaço, maior a chance de se construir um grande amor.

Comentários (1)

A POESIA VIVA DE ZACK MAGIEZI

Publicado em 19/11/2016 às 16h29

                Entre algumas coisas que me encantam na vida está a poesia em prosa – acredito que tenho essa fascinação pela escrita assim, pois a vontade daquilo que se quer expressar sobrepõe todas as regras. E sentir é assim, né? Simplesmente acontece, flui.

                Já falei aqui do meu grande encantamento por uma obra de Quintana que é nesse estilo, depois descobri a poesia linda e despretensiosa da Clarice Freire. Até que um dia, eu encontrei pela internet os escritos de Zack Magiezi e instantaneamente senti algo tão nostálgico, como se estivesse lendo “Caderno H” pela primeira vez.

                A poesia de Zack é de uma sutileza rara e única. Sabe quando as palavras parecem fazer carinho no coração? É exatamente isso, como se o poema não fosse feito só para ler, mas também para sentir.

                Dentre os meus poemas favoritos estão:

“amor é mar
não me contento
em molhar os pés”

“more no seu amor próprio
pois é complicado morar de aluguel
em corações alheios”

“semântica
quando digo:
quer casar comigo
quero dizer
se eu virar casa
você mora em mim?”

“notas sobre ela
ela ama fotografia
pois ela gosta de paralisar o tempo
para ela o amor é a vida fotografando a gente”

E dentre tantos, tantos e tantos outros.

                Tive a grande oportunidade de conhecer o Zack na Bienal do Livro de SP e me impressionou a grande humildade dele escondida atrás de uma timidez genuína e pensei no quanto o trabalho dele começou pela internet e o quanto temos que agradecer por grandes e novos poetas poderem ter essa oportunidade: de alcançar seus leitores tão facilmente hoje em dia. Fico pensando em quanto, antigamente, muitos poemas ficaram escondidos no fundo de gavetas e poetas se foram sem serem conhecidos por aí. Então, obrigada internet!!

                Se você ainda não conhece a poesia de Zack acompanhe pelo Instagram e leia o livro Estranherismo (que é brilhante) e o melhor de tudo: ano que vem tem mais um livro repleto de coisas que são espelhos feitos de letras para as almas <3

Comentários (2)

show normalcase tsN left fwR|show tsN fwR center|left fwR show|b04 bsd|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwR|tsN normalcase uppercase fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||