HOME

P.S.: Ainda amo você (Para todos os garotos que já amei #2)

Publicado por Laisa Helena em 27/05/2016 às 15h15

Editora: Intrínseca

Autora: Jenny Han

Número de Páginas: 304

Classificação: ♥♥♥♥♥

Onde comprar:  Amazon / Saraiva / Submarino

*Se você ainda não leu ‘Para todos os garotos que já amei’ recomendo que não leia essa resenha e sim essa. (Mas depois que ler volta aqui, tá bom?) :)

Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.
Em "Para todos os garotos que já amei", Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em "P.S.: Ainda amo você", Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.
Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

     Após termos acompanhado a saga de Lara Jean no primeiro livro, em que todas as cartas de despedida que ela escreveu para os garotos que amou foram entregues aos destinatários, vamos embarcar em uma nova e incrível fase da vida dessa personagem em P.S.: Ainda amo você.

     No primeiro livro, acompanhamos o namoro de mentira com Peter Kavinsky despertar sentimentos que não eram nada de mentira na Lara Jean. Então esse romance que não era para se tornar real, torna-se. Afinal, nós nunca sabemos quando o amor vai bater na nossa porta, não é mesmo?

     No segundo livro, acompanhamos a Lara Jean muito apaixonada e vivendo o namoro que sonhou. Porém, acontecem algumas coisas inesperadas: a Lara Jean recebe uma carta-resposta de um de seus outros amores e ela também não consegue confiar plenamente no namorado. Assim, o namoro passa por alguns altos e baixos durante uns bons capítulos.

     Isso para mim é o mais incrível na escrita extremamente leve da Jenny Han: tudo é muito real. Existe sim um romance fofo, mas não é nada de conto de fadas, sabe? Tudo é tão real que poderia acontecer com qualquer garota de 16 anos. Tanto que durante todas essas indas e vindas da história, a Lara Jean tem dúvidas, comete erros e quer logo voltar atrás. Mas em nenhum momento, ela se torna aquela personagem principal irritante! Ela não é a mocinha chata que fica em cima do muro e sim uma menina com personalidade muito forte que toma decisões e fica confusa com tudo que vive. Então, a leitura não se torna irritante por ela ser pateta, contudo, podemos admirar o que ela faz, afinal, quem nunca tem uma dúvida de vez em quando?

     Eu fiquei super contente porque quando li o primeiro livro, o segundo tinha acabado de chegar às livrarias, então não precisei ficar esperando o lançamento. E, cá entre nós, o que foi o final do primeiro livro? Só consegui correr para a livraria e ler a continuação em um dia só!

     No final de tudo, fiquei com aquela sensação de leveza ao terminar a leitura desse livro. A escrita da Jenny Han não faz menos do que isso e nos mostra que muitas vezes precisamos de um empurrãozinho do destino para começarmos a escrever a nossa própria história (no caso da Lara Jean, foi o envio das cartas, mas o destino sempre reserva algo para cada um de nós, não é mesmo?).

     Então, eu super recomendo esse livro! E sabe o que é melhor? Todos achávamos que esse seria o último livro com essa história maravilhosa, mas na semana passada a autora confirmou o lançamento do TERCEIRO livro para 2017! Notícia simplesmente MARAVILHOSA!

      “Às vezes, gosto tanto de você que não consigo suportar. É um sentimento que vai crescendo e crescendo dentro de mim, e parece que vou explodir. Gosto tanto de você que não sei o que vou fazer a respeito. Meu coração bate muito rápido quando sei que vou ver você de novo. E aí, quando você me olha, eu me sinto a garota mais sortuda do mundo.” Pág. 10

                “Chega de rede de segurança. Pode partir meu coração. Faça o que quiser com ele.” Pág. 298

 

                Quem leu e também se encantou por essa história? E quem ainda não leu esse livro está curioso(a)? Comentem! Beijos ♥

Comentários (1)

Método de organização: Bullet Journal

Publicado em 22/05/2016 às 10h13

     Esse ano, decidi que não iria comprar aquelas tradicionais agendas. Cheguei à conclusão de que comprava uma para o ano, mas chegava em maio e eu não escrevia mais nada, simplesmente desistia. Vendo isso acontecer ano após ano, resolvi procurar outro método de organização, isso porque, todas as páginas que ficavam em branco na agenda iam me desestimulando a continuar me organizando por ela.

     Nessa procura, encontrei em fevereiro, um método de organização chamado Bullet Journal. Fiz inúmeras pesquisas (deixarei todos links no final desse post) e percebi que esse era o método que mais se aproximava do ideal para mim.

     Sempre fui louca por métodos de organização e itens de papelaria. Incrivelmente, o Bullet Journal unia essas duas paixões e eu fiquei muito animada para pôr as mãos à obra. Comprei um caderno quadriculado, já que os “Bullets” são como quadradinhos que nós colocamos antes de uma tarefa para depois preenchê-lo de acordo com o que fizemos.

     No início parece ser complicado, mas depois você se acostuma e tudo segue de forma bem prática. Então para explicar melhor, seguem as fotos:

     Primeiro eu fiz a página da legenda, em que marco no “Bullet” se a tarefa foi executada/completada, transferida, iniciada, se envolve gastos, se tem data limite e etc.

     Após a legenda, vem uma das minhas páginas favoritas do meu Bullet Journal. É a parte do “LEVEL 10 LIFE”. Nessa página, coloquei uma espécie de gráfico. Esse gráfico, estão 10 divisões da minha vida: família e amigos; desenvolvimento pessoal; espiritualidade; finanças; carreira; namoro; diversão, recreação e hobbies; doação e contribuição; ambiente físico; saúde e bem estar. Todos essas divisões também são divididas em 10 níveis e assim tive que graduar de acordo com o nível que eu considerava que cada uma estava.

     Na página seguinte, estão descritas detalhadamente cada divisão e o que eu irei fazer para atingir o nível 10 em cada uma delas. Decidi que nos primeiros seis meses irei tentar melhorar um pouco de cada aspecto. Portanto, como iniciei em fevereiro, irei rever esse nível em agosto e graduar eles novamente. Se não der certo tentar melhorar de cada parte um pouco, irei escolher de 3 em 3 para melhorar 3 por mês e assim eu irei adaptando com o que eu achar que funciona melhor para mim. Sem pressa, afinal a vida não é uma corrida :)

     E durante esses meses iniciais, já está funcionando bastante voltar nessas páginas para ver o que posso fazer para viver melhor :)

     Fiz também uma página para wish list, afinal quem nunca está colocando alguma coisinha na wish list, não é mesmo? :P

     Após a wish list, vem a página de horário semanal. Sempre fiz essa tabela organizando a minha semana. Então foi só colocá-la dessa vez no Bullet Journal.

         Por fim, vem a parte de planejamento diário. Existem várias ideias do que colocar em cada dia. Eu decidi colocar o dia do mês e da semana, a previsão do tempo e as minhas tarefas. Não teria tempo de fazer mais do que isso.

     Nesses primeiros dois meses e meio, posso dizer que o Bullet Journal foi a melhor experiência de método de organização que experimentei até hoje. Isso porque, não ficam aquelas páginas em branco na agenda (mostrando que não fiz nada de útil haha) e também porque tenho um ótimo controle do quanto o dia foi produtivo ou não. Sem contar que eu posso soltar um pouco da imaginação e da criatividade e fazer de um simples caderno, algo com a minha cara.

     Super recomendo para quem está buscando algo para organizar a rotina e a vida! E me contem, vocês gostaram do método? Se tiverem alguma dúvida sobre como fazer, deixem nos comentários! Beijos ♥

      Links que me ajudaram e inspiraram: Level 10 / Tasks / YouTube

Comentários (2)

Resultado do Sorteio: O diário da princesa autografado

Publicado em 13/03/2016 às 18h24

    Oi gente, chegou ao fim o sorteio de "O diário da Princesa" autografado. Então, vamos ver o resultado?

 

E a ganhadora foi a: Renata Quadros A. Pina. Parabéns, Renata! Estou enviando um e-mail para confirmação.

Obrigada a todos que participaram e aos que não ganharam, não fiquem tristes, em breve, terão mais sorteios. Beijos ♥

Comentários (0)

Deixe a neve cair e a experiência de ler em dois idiomas

Publicado em 07/03/2016 às 13h00

Editora: Rocco / Nube de tinta

Autores: John Green / Maureen Johnson / Lauren Myracle

Número de Páginas: 336

Classificação: ♥♥♥♥♥

Onde comprar: Submarino / Saraiva / Amazon

Na noite de natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio romântico, do tipo que se vê apenas em filmes. Bem , mais ou menos. Porque ficar presa à noite dentro de um trem retido pela nevasca no meio do nada, apostar corrida com os amigos no frio congelante até a lanchonete mais próxima ou lidar sozinha com a tristeza da perda do namorado ideal não seriam momentos considerados românticos para quem espera encontrar o verdadeiro amor. Mas os autores bestsellers John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle revelam a surpreendente magia do Natal nestes três hilários e encantadores contos de amor , inteligados, com direto a romances, aventuras e beijos de tirar o fôlego.

                Simplesmente sou encantada pelo ar natalino que dezembro tem. Parece que tudo fica mais leve e feliz; e que as pessoas ficam mais generosas nessa época do ano. Passei o mês de dezembro inteiro lendo Deixe a neve cair e Noches Blancas (versão em espanhol) concomitantemente. Fui lendo os contos devagar e paralelamente com outros livros e gostei muito dessa nova experiência. Sobre os contos irei falar um pouquinho de cada um deles:

O expresso Jubileu – Maureen Johnson:

                O livro inicia com esse conto que não pode ser definido, se não como FOFO demais ♥ Nesse conto, a personagem Jubileu está com a sua noite de natal toda planejada. Passá-la-ia com o seu namorado, já que nessa noite eles completariam um ano de namoro. Só que tudo acaba passando longe do planejado: seus pais são presos em outra cidade; ela precisa pegar um trem para a casa dos avós; acaba por iniciar uma nevasca no meio da viagem e ela fica assim parada no meio da nevasca em uma Waffle House. Como tudo se torna mágico na noite de Natal, ela acaba conhecendo Stuart que mostra a ela que a vida não pode ser tão planejada e que no fundo, às vezes, o que o futuro nos reserva é melhor do que o que havíamos planejado. E foi essa mensagem que esse conto me passou: não planejar tanto as coisas. Finalizei 2015 com isso na cabeça e já estou pondo em prática em 2016! Além disso, encantei-me pela escrita da Maureen Johnson e já estou procurando mais livros dela para ler.

O milagre da torcida de Natal – John Green:

                Tratando-se de John Green não poderia ser diferente. Esse conto é uma aventura adolescente encantadora e divertida. Tobin, JP e Duke resolvem passar o natal assistindo a uma maratona de filmes em casa, já que a nevasca os impedia de ir a qualquer lugar. No entanto, JP é avisado que um grupo de líderes de torcida estão “hospedadas” na Waffle House (que um amigo trabalha). Sendo assim, eles decidem ir até lá, e a partir daí é diversão garantida e não tem como não rir demais com esse conto. No final, ainda ganhamos uma história de amor fofa que não poderia faltar em uma noite de natal.

O santo padroeiro dos porcos - Lauren Myracle:

                Não há como descrever em palavras o que é a fluidez da escrita da Lauren Myracle! Eu fiquei impressionada. Em alguns momentos, tive a sensação de que eu não estava lendo esse conto, e sim vivendo essa história como se fosse a personagem principal (já que a narrativa é em primeira pessoa) e isso foi incrível. Nesse conto, a vida de Addie está terrível desde que ela terminou seu namoro, além disso, ela destruiu seu cabelo e está super em baixa com as amigas. Esse conto é o mais dramático do livro todo e ao longo dele acompanhamos a Addie na busca de colocar tudo em ordem na sua vida e a magia do natal sempre dá uma ajudinha nessas situações. O final desse conto é o final de todos os contos, ou seja, todos os personagens do livro se encontram em um único momento. E isso nos mostra em uma cena  só tudo de bom que o natal pode nos trazer, faz-nos acreditar em uma amanhã melhor e acolhe nosso coração ♥

                Portanto, posso dizer que amei esse livro. Além de ter gostado muito de cada história individualmente, o que mais me encantou foi o cuidado que os autores tiveram em interligar esses contos, o quanto eles quiseram nos mostrar que no natal a magia ocorre em qualquer lugar e em qualquer situação. Leitura mais que recomendada!

A experiência de ler o mesmo livro em dois idiomas

                Iniciei lendo Deixe a neve cair no dia 01 de dezembro de 2015, como viajei para a Argentina em 02 de dezembro de 2015, lá comprei Noches Blancas (a versão em espanhol). Há muito tempo, eu tinha vontade de ler o mesmo livro em dois idiomas e para isso resolvi iniciar essa tarefa lendo um livro de contos, para assim, elaborar uma estratégia de leitura. Então, Deixe a neve cair se tornou o livro perfeito para pôr isso em prática.

Minha estratégia de leitura foi elaborada para ver em qual ordem eu me adaptaria melhor, ou seja, ler primeiro em português ou em espanhol? Essa era a dúvida principal, por isso, em cada conto eu fiz de uma maneira (que estão descritas abaixo):

  • Conto 1 (O expresso Jubileu – Maureen Johnson): Como já havia lido esse conto em português a ordem foi essa: primeiro a leitura do conto inteiro em português e depois a leitura do conto inteiro em espanhol;
  • Conto 2 (O milagre da torcida de Natal – John Green): Nesse conto li primeiro o conto inteiro em espanhol e depois o conto inteiro em português;
  • Conto 3 (O santo padroeiro dos porcos – Lauren Myracle): Já nesse conto, eu intercalei em capítulos. Alguns capítulos eu li primeiro em português e depois em espanhol e em outros capítulos vice e versa.

Essa com certeza foi uma das experiências literárias mais legais que eu já pus em prática. A leitura do conto um foi a mais fácil, sem sombra de dúvidas! Isso porque, fui ler em espanhol quando já havia lido o conto todo em português, então a história eu já conhecia, ou seja, não haveriam surpresas quanto a história, eu só tinha que enfrentar a barreira de ler em outro idioma. Já a leitura do segundo conto foi a mais surpreendente para mim, isso porque a escrita do John Green é cheia de gírias que são usadas pelos adolescentes e foi fantástico poder conhecer como são essas gírias em outro idioma e em outra cultura. Eu simplesmente amei isso! A leitura do último conto foi a que mais me trouxe aprendizado e foi a que eu melhor me adaptei. Ler um conto de cada vez em dois idiomas para mim foi a mais enriquecedora estratégia, isso porque podemos comparar na hora o que lemos e podemos associar facilmente as novas palavras que conhecemos e as traduções. Além disso, algo que eu gostei bastante de conhecer foi como se traduz para do inglês, já que tanto na versão em português, como na em espanhol, existem diferentes palavras que são ou não traduzidas do inglês e dá para notar direitinho que isso depende da influência cultural do local onde o livro será distribuído.

Portanto, para quem está com vontade de se aventurar nesse tipo de leitura concomitante, eu deixo aqui algumas dicas:

1)      Inicie se aventurando no idioma novo que você se sente mais confortável: Não adianta tentar ler em alemão se você não conhece nada desse idioma, por exemplo. Eu iniciei pelo espanhol já que é a língua diferente da minha materna que eu tenho mais conhecimento, meu próximo desafio é fazer isso no inglês;

2)      Tenha sempre um dicionário por perto: mesmo que você conheça muito o idioma novo, sempre existirá uma palavra desconhecida ou nova para você – por isso, tenha sempre um dicionário para poder consultar rapidamente a tradução. É bom manter por perto para que a leitura não fique muito travada, ou seja, você não precisará ficar parando de ler para procurar toda hora o dicionário;

3)      Anote as palavras novas e as traduções: Crie seu próprio dicionário! Ao longo da leitura, vá anotando as palavras que você nunca tinha visto antes e a suas respectivas traduções. Assim no final da leitura, você terá conhecido inúmeras novas palavras;

4)      Leia o primeiro livro primeiramente em português e depois no novo idioma: Se você for realizar essa experiência de ler o mesmo livro em dois idiomas, é bom que tenha lido primeiro em português. Assim você já conhecerá a história e a única barreira nova será o idioma novo mesmo. Depois dessa primeira vez, você já pode ser aventurar em ler o livro inteiro em outro idioma se quiser!

Essas são as quatro dicas que eu achei mais importante ressaltar. Amei a experiência toda por ela ter me trazido conhecimento de novos termos, novas culturas, novas traduções e foi INCRÍVEL! Espero que quem for fazer, goste tanto como eu! Contem-me como foi aqui nos comentários. Beijos ♥

Comentários (1)

show normalcase tsN left fwR|show tsN fwR center|left fwR show|b04 bsd|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwR|tsN normalcase uppercase fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||