Insurgente (Divergente #2) - Veronica Roth

Publicado em 02/02/2015 às 18h34

Editora: Rocco

Autora: Veronica Roth

Número de Páginas: 512

Classificação: ♥♥♥♥♥

Onde comprar: Amazon / Submarino / Saraiva

Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. 

     Após passar por uma simulação que praticamente a destruiu por dentro, Tris precisa agora encarar seus piores medos, proteger aqueles que ama e ainda suportar a revolução que está prestes a acontecer.

    Sou completamente suspeita em falar dos segundos livros de trilogias distópicas, em Jogos Vorazes, o meu favorito foi “Em Chamas” e tenho quase certeza de que com Divergente, o meu favorito será esse (isso, pois ainda não acabei Convergente).

   Esse livro me deixou literalmente sem fôlego! É um livro cheio de adrenalina, que nos surpreende a cada capítulo e deixa qualquer leitor com os nervos a flor da pele. Em alguns momentos, a Tris me irritou um pouco, mas eu acho que isso acontece em qualquer segundo livro de trilogia, pois são livros de transição e os personagens ficam um pouco perdidos no meio do que está acontecendo.

    Com o aparecimento da mãe de Tobias (Quatro), e com as descobertas de alguns segredos, o romance deles sofre muito com isso. E o que eu achei melhor disso tudo, é que o enfoque do livro não ficou só no romance dos dois, mas focou (e muito) nos problemas sociais da revolução. Assim também ficou visível o amadurecimento dos dois personagens, o que eu gostei bastante.

    Nesse livro, Tris está empenhada em buscar uma informação que está com a Erudição e que custou muitas vidas importantes para ela. Em alguns momentos, ela é muito inconsequente para buscar isso e é justamente isso que é bem irritante, mas ficamos muito curiosos em saber o que é essa informação nos prende demais. E geeente, quando acaba ficamos boquiabertos e sem ar, de verdade. Essa informação e arrasadora e muda tudo para o próximo livro.

Se eu indiquei Divergente para vocês. Será que eu indico esse? Óbvio!

“Sinto saudade da maneira como meus passos ecoavam no complexo da Audácia. Sinto saudade do ar frio do subterrâneo. Mas, mais do que tudo, sinto saudades dos medos que senti nas últimas semanas, tão pequenos quando comparados aos de agora”. Pág. 25

“Quando a batalha finalmente termina, minhas roupas estão mais coloridas de tinta do que pretas. Decido guardar a camisa, para me lembrar do motivo original que me levou a escolher a Audácia: não foi por eles serem perfeitos, mas porque estão vivos. Porque são livres”. Pág. 279

     Quem já leu esse livro, o que achou? E quem ainda não leu e está com muita expectativa? Comentem!

Beijos ♥

Comentários

Heloisa Beal em 04/02/2015 09:59:36
Oi Laísa, estou amando cada vez mais as tuas resenhas ♥ elas me deixam muuuito curiosa!
Ah e blog está liiindo!
Beijiinhos
umfuxicosobrelivros.esy.es

Enviar comentário

voltar para HOME

show normalcase tsN left fwR|show tsN fwR center|left fwR show|b04 bsd|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwR|tsN normalcase uppercase fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||