O pequeno príncipe: Opinião sobre o filme

Publicado em 03/09/2015 às 11h30

Distribuidor: Paris Filmes

Direção: Mark Osborne

Duração: 1h46min

Classificação: ♥♥♥♥

Uma garota acaba de se mudar com a mãe, uma controladora obsessiva que deseja definir antecipadamente todos os passos da filha para que ela seja aprovada em uma escola conceituada. Entretanto, um acidente provocado por seu vizinho faz com que a hélice de um avião abra um enorme buraco em sua casa. Curiosa em saber como o objeto parou ali, ela decide investigar. Logo conhece e se torna amiga de seu novo vizinho, um senhor que lhe conta a história de um pequeno príncipe que vive em um asteróide com sua rosa e, um dia, encontrou um aviador perdido no deserto em plena Terra.

                Li o pequeno príncipe aos 10 e aos 15 anos e daqui a pouco irei reler novamente assim como daqui mais uns anos. Como diz a minha mãe somos obrigados a ler esse livro tão encantador em todas as fases da vida. E é impossível ler esse livro e não tirar uma lição de vida nova dele. Além disso, é indescritível o quanto ler em uma nova etapa faz com que sintamos algo diferente, novo.

                Confesso que quando soube que sairia o filme, achei que fossem estragar a história. Porque acreditei que seria uma adaptação fiel ao livro e assim que nada superaria a leitura desse clássico.

                Mas não foi assim, o filme se baseia no livro, mostra a vida de uma menina que tem uma rotina e um futuro ditados pela mãe, com absolutamente tudo planejado. E enquanto a vida dela se passa cinza ao lado da mãe, ela conhece um vizinho que é um aviador aposentado que lhe apresenta a história do pequeno príncipe e dá cor a sua vida.

                Fica evidente que esse aviador é uma personificação do Antoine de Saint-Exupéry, o autor do livro e foi uma linda homenagem. Esse filme foi acima de tudo feito para mostrar o quanto a experiência de ler o pequeno príncipe muda as nossas vidas.

                O quanto devemos cortar os baobás da vida pela raiz assim como tudo que nos faz mal, sobre o quanto a amizade é algo que nos cativa e que quando criamos laços com as pessoas não podemos abandoná-las. Sobre o quanto as pessoas estão cada vez mais cegas por riqueza e que quando crescemos deixamos a criança que fomos de lado e muito do que nos fez feliz. E ainda sobre não fazer planos e viajar para conhecer outros mundos, outras pessoas. Então posso dizer que o filme superou as minhas expectativas e que mais uma vez tive uma prova de que o pequeno príncipe muda a nossa essência.

“Tu não és para mim senão uma pessoa inteiramente igual a cem mil outras pessoas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo...”

“O essencial é invisível aos olhos”

“Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz” 

 

Trailer do filme: 

Vocês que leram acharam fiel? Superou as expectativas de vocês? E quem não assistiu ainda está muito ansioso(a)? Comentem, quero saber a opinião de vocês!

Beijos ♥

 

Enviar comentário

voltar para HOME

show normalcase tsN left fwR|show tsN fwR center|left fwR show|b04 bsd|||news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwR|tsN normalcase uppercase fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||